santo anibal

ICONOGRAFIAS DO BEM

Continuando a série Iconografias do Bem, ficou estipulado que ela será publicada uma vez ao mês. Neste mês de maio, Santo Aníbal. Mas o mês passado foi Nhá Chica, uma quase beata e agora um santo, este quadro é um espaço hagiográfico? Não, não é. Inclusive já foi trazido aqui, outras personalidades, de outras crenças, como Chico Xavier. Mas a lição de Aníbal nos motiva a pensar bastante, em um mundo em constante crise de vocação para o que somos chamados, já que ele vivenciou e experimentou o carisma do Rogate. Esta é uma palavra latina que encerra o chamado de Jesus Cristo no Evangelho ao dizer: “rogai ao senhor da messe para que envie trabalhadores para a colheita”.

De acordo com o site dos Rogacionistas, ordem criada por Santo Aníbal, ele “nasceu em Messina, Itália, aos 05 de julho de 1851. Terceiro de quatro filhos, Aníbal perdeu o pai aos 15 meses. Com apenas 17 anos, diante de Jesus Sacramentado, recebeu uma graça especial que podemos definir como a Inteligência do Rogate. Completados os estudos, aos 16 de março de 1878 foi ordenado sacerdote. Alguns meses antes encontrou-se “providencialmente” com um mendigo quase cego, chamado Francisco Zancone, que lhe proporcionou a oportunidade de entrar em contato com a triste realidade social e moral da periferia de Messina. No dia 1° de junho de 1927, confortado pela presença de Maria Santíssima, a quem tanto amou durante toda a sua existência terrena, morreu santamente, enquanto o povo repetia: “Fechou-se a boca que jamais disse não! Vamos ver o santo que dorme”. Aníbal foi canonizado no dia 16 de maio de 2004 pelo papa João Paulo II”.

Aníbal fundou duas famílias religiosas: a Congregação das Filhas do Divino Zelo e a Congregação dos Rogacionistas do Coração de Jesus. Tenho a felicidade de morar em Passos (MG), uma cidade de aproximadamente 110 mil habitantes, localizada no sudoeste mineiro, onde temos a Casa Mãe Brasileira dos Rogacionistas, o nosso famoso Educandário, que abriga o Santuário Santo Aníbal, se não me engano o primeiro a ser dedicado em todo mundo a Aníbal. O trabalho dos padres do Educandário é fantástico. Acolhida e receptividade aos fiéis e ainda trabalho social como a Cantina Padre Leo, que serve diariamente refeições a pessoas carentes.

Aníbal é amor. Aníbal é caminhada vocacional, pois ao pedir ao senhor da messe que possamos trabalhar, estamos buscando o nosso chamado. A sublime inteligência chama a todos ao serviço. Cada um de uma forma. Uns na missão religiosa, outros na medicina, na educação… A vida é um grande todo, em que todas as mãos se unem para juntos laborarmos na construção de um mundo melhor. Aníbal e o Rogate é a certeza desse objetivo. Contemplemos sua imagem em duas unidades. Uma delas é a pintura colocada no alto do altar do Santuário Santo Aníbal em Passos.

Santo-Anibal-Maria-di-Francia

Anúncios