Quando eu chego no cursinho, eles estão limpando a sala. Sim, eles limpam a sala! Eles, os alunos. Varrem, passam pano e até lavam o banheiro. Já li pela internet uma matéria falando que na China, os estudantes tem que limpar suas salas como tarefa do dia a dia da escola. Isso acontece aqui em Passos, na minha cidade!

O Cursinho Pré-Vestibular Comunitário Núcleo Dércio Andrade, Educafro, que já foi tema de vários textos meus aqui no blog, é um projeto social e educativo que visa colaborar para a preparação e o ingresso das pessoas de baixa renda e o negro nas universidades. Além disso tem uma proposta de trabalhar a Cultura e a Cidadania, colaborando não só para formação acadêmica, mas principalmente para a formação humana e social.

Como o projeto é comunitário, no começo do ano fazemos uma semana de apresentação em que são discutidas todas as metas e o nosso jeito de fazer o cursinho (não quero usar aqui a palavra regras). Um dos contratos que é firmado entre os educandos é que a limpeza da sala é tarefa da própria turma, pois como todo trabalho é voluntário, não há como pagar um profissional para a limpeza. Se os educandos não promovem a limpeza, a sala fica suja! E sala suja, desânimo para aprender.

Assim, todos – ou quase todos – põem a mão na massa e promovem a faxina! Todas as quartas quando chego para dar aula após o intervalo eles estão lá na tarefa e na luta. Todos os anos quando chega o segundo semestre a faxina é mais difícil. Os alunos vão desanimando e deixam de executar a tarefa. Esse ano tudo está diferente. Os alunos estão ali firmes e fortes. Muitos desistiram no percurso do ano. Vários são os motivos e não me cabe aqui descrevê-los. Só que todos aqueles que ali permanecem, fiéis e persistentes no seu objetivo de buscar sua formação, estão engajados, motivados, politicamente comprometidos, atuantes e perseverantes!

Por isso, hoje digo “sim, eles limpam a sala!” E isso acontece aqui no sudoeste das Minas Gerais! É nessa certeza que podemos acreditar que, sim, é possível um Brasil melhor! É nessa certeza que acreditamos na educação, que promovemos o intercâmbio dos conhecimentos, da cultura e da vida.