Adoro aprender. Sou uma pessoa que estou em constante leitura. Ler já faz parte da minha vida. Leio alguma coisa praticamente todos os dias. Estava lendo sobre a Educação a Distância (EaD) e se fala muito na diferença entre Aprendizagem Aberta e a Distância e Educação a Distância, quando na segunda o que é levado prioritariamente em conta é a questão do espaço e na primeira a autonomia do aluno.

Aprender é uma delícia quando cada pessoa se descobre no leme do seu aprendizado. É gostoso buscar o conhecimento e percorrer os caminhos que se desejam e não apenas os caminhos que a escola quer que sejam percorridos.

Percebo, em plena era do conhecimento, da comunicação instantânea, alunos que ainda esperam tudo pronto. Não vão atrás. Não buscam o conhecimento por si. Aliás a prática da leitura anda muito a desejar. Digo ler um livro inteiro, parar, deliciar-se com os enredos de um livro. É preciso ter vontade de aprender!

Um mundo que oferece tudo pronto, acaba por gerar nas pessoas o desejo de terem o conhecimento pronto também. Como se por osmose pudéssemos adquirir tudo aquilo que queremos saber. E assim vamos tendo conhecimentos de rede sociais, de mundos virtuais, escamoteados, picotados, informações daqui e dali. Não digo que sou perfeito e que não busco informações espalhadas na internet, ou conhecer um pouquinho de cada coisa, de formas esparsas e em doses mínimas e homeopáticas. É claro que sim. Mas é preciso ter os momentos da pesquisa, do incômodo, da inquietude, do querer saber e aprofundar nas questões.

No texto “Em busca da verdade” recém-publicado (12/05/2016) na coluna Do Leitor, da Folha da Manhã (diário da cidade de Passos-MG), do pratapolense Ivan Maldi, que é psicólogo, é retratada a atual cena política que estamos vivendo, mostrando que todos querem dizer alguma coisa, todos querem buscar a “verdade”. Porém falta profundidade! Isso eu chamo da vontade de aprender, de sair do comodismo e ser um educador de sim mesmo, já que na etimologia da palavra “educação” temos o conceito de conduzir de um lugar para o outro (como já falado aqui recentemente). Nesta condução de nossas vidas que tenhamos vontade de aprender.

Anúncios