A cachorrada tá solta! Na cidade onde moro, Passos MG, é lastimável o número de cães soltos pelas ruas. A situação está tão crítica que em alguns pontos da cidade quando estamos passando de carro, precisamos esperar o cãozinho sair da frente senão o atropelamos. Bom, eu faço isso. Mas tem gente que tem vontade é de passar por cima mesmo, e às vezes até passa.

pet-1068668_960_720

Conheço uma professora do instituto onde trabalho que ela adota cães e gatos da rua. Leva ao veterinário, dá todo apoio e adora os animas. Diria que é um exemplo de São Francisco nas Minas Gerais. Tem 10 cachorros e 7 gatos só na residência dela aqui em Passos. Porque ela é de outra cidade e na casa dela lá em sua terra também há os bichinhos e bichanos.

O que acontece é que nem todo mundo tem essa disponibilidade e carisma para cuidar dos animais. Com o grande número de cães soltos pelas ruas, mesmo se cada um adotar um animalzinho ainda é possível que haja animais espalhados pelos bairros.

A causa disso tudo é a desumanidade do ser humano que muitas vezes pega um animalzinho para criar quando vê que não era bem o que queria abandona-o na rua. Às vezes pensa que será um animal de pequeno porte e aí ele cresce muito…. Outras vezes, fica doente, velho e prefere jogar na sarjeta do que custear os tratamentos. Quem quer cuidar de um pet – a sigla em inglês para animação de estimação – deve ter em mente que é como uma criança, dá gastos e trabalho, necessita de atenção, amor e carinho e sobretudo disponibilidade.

Eu não tenho muito carisma para cuidar de um pet. Mas detesto que façam mal a eles. São criaturas de Deus e necessitam de respeito e amor. São os elos da divindade na Terra.

Por isso hoje apelamos para que cuidemos dos animais e se não podemos cuidar deles que mal também não lhes façamos. Sejamos conscientes ecologicamente e ambientalmente. A natureza é tudo a nossa volta e cuidando dela seremos com certeza mais felizes num mundo cada vez melhor.