A partir de hoje o Espaço da Gente começa a divulgar textos sobre o Espiritismo. O blog sempre foi pensado como um espaço para que possa construir caminhos para a evolução humana. Estou projetando e organizando novidades que a longo prazo começarão a aparecer por aqui. Se você é nosso leitor divulgue o espaço e passe essa ideia adiante. Outro objetivo é gerar um intercâmbio, o auxílio, a escuta, o atendimento fraterno para aqueles que necessitem. Caso não queira deixar nos comentários é só me enviar um e-mail danilovizibeli@gmail.com. Procuraremos orientá-lo embasados na vivência espiritual sem denegrir sua crença religiosa.

orchid-13639451231GJ

O Espiritismo é uma Doutrina filosófica e científica com implicações religiosas ou efeito moral. A fé espírita se resume na crença na vida após a morte (imortalidade da alma), na reencarnação e no intercâmbio do plano espiritual e do plano físico.

Os fenômenos espirituais são aparentes no mundo desde há mais remota antiguidade. Como conhecemos hoje, o espiritismo foi organizado e estruturado em livros e publicações instrutivas por meio de Allan Kardec sendo a publicação de sua obra inaugural – O Livro dos Espíritos – em maio de 1857. Depois vieram O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, A Gênese. Para quem quer estudar esse é o primeiro caminho, conhecer as obras básicas.

O espiritismo não é uma religião institucionalizada e por isso não apresenta dogmas (como são interpretados nas demais denominações religiosas) e nem rituais. Apesar que temos nossos gestos como colocar água na mesa para fluidificar, nossa prece sempre espontânea, os serviços de assistência social, sentar-se à mesa para as reuniões mediúnicas.

Ser espírita é ser cristão, pois o Espiritismo não derruba o que Cristo ensinou, mas dá-lhe o cumprimento, ou assim deveria ser. Já ouvi muitas vezes dizerem que o Espiritismo não é cristão por diversos motivos. Acredito que ser cristão não é ser adepto de tal ou tal religião, mas sim vivenciar o que Cristo nos deixou, pois ele não deixou religião institucionalizada mas sim a religião do amor: “Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo. Está aí toda a Lei e os Profetas”, disse-nos. O verdadeiro espírita tenta vivenciar esse preceito e acrescenta: Fora da caridade não há salvação!

Numa postura ética não necessitamos criticar ou denegrir a imagem de outras religiões ou sistemas filosóficos, mas precisamos pensar nas condutas que são ou não adeptas do verdadeiro cristianismo. É por isso que muitas vezes se denomina o Espiritismo como o Cristianismo Redivivo, pois não há confissões, não há um ser humano cuidando do outro, mas o próprio ser humano enquanto consciência espiritual submetido à Lei de Causa e Efeito, Ação e Reação em busca do seu aperfeiçoamento e um Deus soberanamente justo e bom, causa primária de todas as coisas que não quer que sejamos condenados eternamente ao inferno, nem quer que alcancemos o céu sem nenhum esforço.

Deus é o objetivo e o fim (fim aqui como finalidade) de toda nossa existência espiritual, pois foi Ele quem nos criou e a Ele devemos voltar. Por isso não é objetivo causar divisões, nem criar fantasias, mas vivenciar Deus e compreender que somos seres espirituais, imperfeitos, mas em busca e a caminho da quase-perfeição.

Anúncios