amor

O Sexo é o nada porque quanto mais se faz, mais se quer fazer. Porém, é o tudo, porque quando se faz, se completa. O homem se encontra no sexo. A vida se faz pelo sexo. Tudo é sexo e a vida transa ao nosso redor. Um homem e uma mulher, dois homens, duas mulheres, casais, trocas até sexo com animais. Todos os gostos, todos os sentimentos… Nem todos legais e benéficos.

O homem nasce pelo sexo. Por que tanto tabu numa coisa que é muito simples? Por não haver uma entrega total de si mesmo, o homem começa a caminhar por trechos desviados, naufragados ou então cheios de vida que culminam no amor. Transar a vida é gostar de si mesmo. É olhar no espelho e conseguir ver tudo em forma. Nem uma espinha no rosto, nem um pelo encravado da barba vai tirar você do sério. Viver a vida é transar.

Quando saio para trabalhar e sinto o vento fresco batendo na nuca, dá um arrepio que me faz suspirar. Aí tenho a certeza: estou vivo! Quando chego ao serviço e posso ver que ali, além dos inúmeros amigos que tenho, posso conviver com gente que me quer bem e se esforça por me ver assim, sinto a alegria da amizade. Alegria do valor conquistado, da raiva aplacada, do amor correspondido. Assim, se estou bem comigo, posso estar bem com os meus… Estando nessa sintonia posso me conectar ao sagrado. Deus está em mim. Ele é o criador e estando energicamente positivo posso encontrá-lo.

Sensação de bem estar, de prazer, de alegria… Sonhar mais que viver. Isso é uma vida de prazer. Vida de prazer é estímulo. Estar sempre estimulado, excitado, de bem com tudo. Isso é o sexo. Sexo é vida. Sexo não é morte nem luxúria. É descomplicado. Quem complica somos nós.

Danilo Vizibeli

Escrito em 2006.