Muito antes de cursar Jornalismo, a dúvida entre seguir qualquer outra profissão ou ser Professor já pairava sobre mim. Lembro-me que desde a 5ª série eu já falava que queria ser jornalista: “mas jornalista de imprensa escrita, para escrever, pois gosto muito de escrever”. Meus primeiros Vestibulares prestei para Jornalismo – na UNESP e UFMG – e não passei. Depois veio a idéia de prestar Letras na UFOP (Ouro Preto) e passei, mas não cursei (me arrependo um pouco até hoje).

E assim cursei Jornalismo em Passos. Depois que me formei comecei a dar aulas no Dércio Andrade como voluntário e me apaixonei pela docência. Fiz o Mestrado em Linguística e hoje faço Letras a Distância. Uma coisa me levou a outra. De jornalista hoje sou professor e ser professor me leva a ser jornalista, pois pratico a escrita.

Essa semana me vi no auge da docência, dando aulas particulares.

Revivo momentos quando o aluno pergunta: “posso passar traço?” ou “posso escrever a lápis ou a caneta?”

Consegui concretizar o curso Intertexto e aos pouquinhos tudo vai fluindo. O bom é ter projetos na vida, pois com eles estamos sempre aprendendo… e ensinando também. Assim vou ensinando meus queridos alunos, de jornalista a professor, sempre a aprender!

 

Danilo Vizibeli

Professor, jornalista e mestre em Linguística

Anúncios