ser espirito

A palavra “advento” quer dizer: que apareceu; chegada de algo ou alguém; vinda, ou ainda, o que se dá início ou se funda e instaura. Na Igreja Católica, advento é o tempo de preparação para a chegada do Deus-Menino, Jesus, encarnado homem para governar a Terra.

Não vou me prender aqui a dogmas religiosos. Mas vou falar do advento do ser-espírito. Estamos falando de Ser-Espírito, pois englobamos a criatura humana, criada por Deus, gerada consubstancial ao Pai e estamos falando do Espírito que sobrevive ao corpo carnal após a morte. Então seria o Ser: Corpo + Espírito.

Enquanto o Espírito está no corpo muitas dificuldades lhe são apresentadas, pois a sintonia da matéria é grosseira e causa no espírito um aspecto de prisão ou inconformidade e buscas por tudo aquilo que almeja.

O psicólogo espírita Adenáuer Novaes, em seu livro “Psicologia e Espiritualidade” define diversas esferas da vida pelas quais passa o ser-humano. Elenco algumas aqui: o lado profissional e o lado pessoal. No profissional encontramos: o dinheiro ou a situação financeira, a realização, o estudo. No lado pessoal encontramos: a família, o amor, filhos. Ambos perpassados pela oração e pelo entendimento da espiritualidade, aqui na Terra feita pela Psicologia e pela Psicanálise. Nesse aspecto, Novaes coloca um caminho pelo qual passa o espírito até se chegar à evolução completa, ou seja, à perfeição. O caminho é composto das seguintes etapas: autoconhecimento, autodescobrimento, autotransformação e iluminação. Essas etapas podem ou não coexistir.

Muito rica essa lição. Podemos em textos posteriores delinear melhor cada uma dessa etapa. Mas o que por ora, se faz necessário dizer, é que tudo isso é executado com vistas à felicidade. O que esquece o ser-humano encarnado é que a felicidade é algo sutil e que somente a encontraremos após a morte. Aqui na Terra temos, senão, uma parcela da felicidade.

O que quero com este texto, entretanto, é salientar para a possibilidade de abrirmos as portas para a vida e fecharmos as portas para o pecado.

Pecado para mim é tudo aquilo que me incomoda. Mais do que fazer mal a outrem, faz primeiro mal a mim. E se faz mal a outrem, faz duplicadamente a mim. Não tenho direito de fazer mal a qualquer criatura, pois Deus é imensa bondade e se uma força tamanha me ama e me conduz, quem sou para interferir nos passos de alguém (e ainda para o mal)?

Saber que estamos no advento do Ser-Espírito é sabermos que temos todos os recursos intelectuais e até tecnológicos para desenvolvermos esse advento em nós.

Tenho refletido muito em quem eu sou, o que eu quero para mim e muitas vezes pego um papel e anoto palavras-chave que me vêm à cabeça e em poucos momentos tenho várias respostas.

O poder da oração é o sublime em nós. Encontro com Deus e encontro com nós mesmos. Que possamos nessa época próxima do Natal, buscar a nossa autoanálise para chegarmos um dia à Iluminação Completa.

Referência Bibliográfica

NOVAES, Adenáuer. Psicologia e espiritualidade. 3. ed. Salvador: Fundação Lar Harmonia, 2003.

PS: Tenho o PDF do livro se alguém se interessar me mande e-mail que passo: danilovizibeli@gmail.com

psicologia_e_espiritualidade

Anúncios