O Cursinho Pré-Vestibular Núcleo Dércio Andrade (NDA), associado à Educafro, realizou na noite da última quinta-feira (14) mais uma edição do Projeto Café com Letras, idealizado e organizado pelo professor de Literatura e Redação, Danilo Vizibeli.

A noite foi agraciada pela presença e participação ativa do jovem Allan Martins que é formado em Secretariado Executivo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e que agora passa a fazer parte oficialmente como voluntário do Núcleo. Ele conheceu o trabalho do Núcleo por meio de uma matéria veiculada na imprensa sobre a Biblioteca Comunitária do Núcleo, fez doações de livros e agora está engajado e apoiando o projeto.

O Café com Letras é uma roda de debates sobre obras literárias que geralmente são requisitadas em vestibulares. A obra da vez foi “Vidas Secas”, de autoria de Graciliano Ramos e que esse ano está nas listas dos vestibulares da FUVEST, UNICAMP, FESP (Passos) e outros. No primeiro semestre o debate teve como tema “Capitães da Areia”, de Jorge Amado.

Dos alunos do Núcleo participaram: Regiane Bueno, Joyce Lorrayne Silva Rodrigues, Mariana Goutierz, Jeniffer Paulino Ferreira, Ana Carolina Sobrinho, Leonardo Cândido Alves, Antônio Carlos Atílio da Silva e ainda o professor e integrante da coordenação Anderson Silva Barroso.

A obra “Vidas Secas” tem como tema principal a seca nordestina e conta a saga de uma família em busca da sua sobrevivência. “Durante o Café com Letras sempre procuramos mostrar a obra em seu contexto real de produção e também associá-la ao contexto sócio-histórico atual. A participação do Allan foi fundamental nessa edição do Café do Letras, pois saímos da sala de aula e cativamos pessoas da comunidade colocando em atividade a tônica comunitária que perpassa o cursinho. Ele leu o livro especialmente para o Café com Letras e deu várias dicas aos alunos, pois o Allan é uma pessoa que adquiriu o gosto pela leitura e compartilhou sua história de leitura conosco”, disse o professor Danilo.

Allan está se preparando para um concurso do Ministério das Relações Exteriores e contou que a leitura foi um grande diferencial em seu processo de formação. Na infância e adolescência ele não gostava de ler, mas quando entrou na universidade percebeu a necessidade de desenvolver o hábito da leitura. “Comecei com livros pequenos e fiz o propósito de ler um pouco a cada dia, nem que fosse por dez minutos. Fui gostando da leitura e esse tempo diário só foi aumentando. Aconselho a todos a lerem, pois a leitura nos capacita tanto para a profissão quanto para a vida. É muito bom quando a gente lê um texto e consegue entender o significado das palavras que estão contidas nele, pois fazem parte do nosso repertório de leitura”.

Os alunos mais uma vez ficaram entusiasmados com o enredo de “Vidas Secas” e aqueles que não leram o livro se sentiram motivados. O aluno Alisson Eugênio disse: “O Café com Letras foi ótimo”. A aluna Mariana Goutierz, que já tinha manifestado o interesse na primeira edição de 2013, comentou entusiasmada: “Foi tão bom ouvir o Allan falar sobre o livro que deveríamos fazer um Café com Letras por semana”.

Pensando nisso, a ideia é expandir o projeto em 2014 por pelo menos uma vez a cada bimestre ao invés de semestralmente.

DSC02907

DSC02909

DSC02912DSC02915

Anúncios