por Rodrigo Castanho*

O Curso Pré-Vestibular Comunitário Núcleo Dércio Andrade inaugurou recentemente uma Biblioteca Comunitária Afro-Brasileira com o objetivo de atender alunos, ex-alunos e pessoas da comunidade. Como está em processo de reorganização, provisoriamente a biblioteca funciona  todas às quartas-feiras das 19h às 21h30 na secretaria do cursinho, que funciona no Educandário Senhor Bom Jesus dos Passos, mesmo local onde acontecem as aulas do cursinho pré-vestibular que é filiado a Educafro Minas.

O projeto vem sendo desenvolvido desde 2012, a iniciativa partiu de alunos e professores do Cursinho, que sentiram a necessidade de reorganizarem a biblioteca do núcleo que se encontrava parada há um bom tempo. O grupo de voluntários foi formado por: Fernanda Abreu, Ana Luiza Franco Tomé e Claudia Menezes, que são alunas e pelos Professores Marcio Carvalho e Thiago Henrique dos Santos, sob a coordenação do professor de Literatura e Redação Danilo Vizibeli.

A biblioteca é totalmente gratuita, não é cobrada nenhuma taxa de registro de cadastro e quem quiser locar um livro, é só levar um comprovante de endereço e o RG. Os empréstimos serão de um mês, mas no primeiro momento, os livros estão disponíveis apenas a alunos e ex-alunos do núcleo, entretanto em breve o acervo estará disponível a toda comunidade. Os interessados já podem procurar a Biblioteca manifestando o seu desejo em participar do projeto que visa principalmente estimular a leitura e a escrita em Passos.

O acervo é composto por livros de literatura brasileira, contemporânea, literatura inglesa e americana, livros didáticos como apostilas com conteúdo do vestibular, revistas periódicas e cultura e cidadania e livros que contam a história do negro no Brasil. Pessoas da comunidade já começaram a se envolver com a iniciativa. Alguns livros foram doados à biblioteca por professoras como Marisa Batista e Marise Pacheco, e pessoas da sociedade civil que também contribuíram para compor o acervo.

O coordenador Danilo Vizibeli explica que o propósito não é somente estruturar um lugar onde se possa emprestar livros, mas é incentivar a leitura e promover o debate e discussão sobre as obras. “Queremos atender aquelas pessoas que não tem um lugar para pegar livros, com a biblioteca essa pessoa terá não só um lugar de empréstimo de livro, mas também um fonte de trocas de conhecimentos, pois articularemos aqui, divulgações de autores e livros que em tese são desconhecidos pela população”.

O Núcleo Dércio Andrade que é associado à Educafro Minas e promove o debate sobre a questão do negro no Brasil quer também formar um acervo com livros que contam a história do negro no país bem como suas origens no continente africano.

O aluno do cursinho Leonardo Candido Alves que é morador da cidade de Pratápolis, mas vem todos os dias a Passos para estudar disse: “Acho muito importante essa biblioteca, pois muitos alunos que fazem cursinho aqui que não tem oportunidade de pegar livros em outros lugares, abriu as portas pra gente pegar livros. Facilitou pra mim, pois em Pratápolis não tem uma biblioteca assim e fica bem mais fácil, pois o livro que estou precisando já pego aqui mesmo. Já peguei o livro, ‘Memórias de um Sargento de Milícias’, e ainda quero pegar o ‘Dom Casmurro’, pois caem no vestibular”, concluiu Leonardo.

Jeniffer Paulino Ferreira e Leonardo Candido Alves, alunos do núcleo, visitam a biblioteca com frequência
Jeniffer Paulino Ferreira e Leonardo Candido Alves, alunos do núcleo, visitam a biblioteca com frequência

O professor Danilo Ressaltou também que nas aulas que ele leciona no cursinho, aproveita para incentivar os alunos visitarem a biblioteca e com isso eles vão se familiarizando com a leitura. “O projeto da biblioteca é um trabalho a longo prazo, de divulgação de incentivo a leitura, mostrar o quanto é importante ler um livro físico e não só ler o que circula na internet. O aluno precisa sempre estar em contato com os livros, a pessoa só vai gostar de ler se estiver permeada de livros. Quanto mais levarmos os mais variados tipos de obras às escolas e aos lugares que as pessoas estão, elas se interessarão pela leitura. A leitura me ajudou muito na minha vida e acredito que ela possa ajudar outras pessoas também”, disse Danilo.

Outras ações

Está sendo desenvolvida uma ação de divulgação e incentivo à leitura na rede social Facebook pela página – https://www.facebook.com/bibliotecaolavobilac?fref=ts – com o objetivo de aumentar o número de leitores. A iniciativa é virtual e real ao mesmo tempo, no qual a pessoa faz o seu cadastro através da internet da Biblioteca Virtual e Real Olavo Bilac e os livros são físicos e poderão ser alugados na biblioteca do cursinho ou no local de entrega que a pessoa escolher. É um chamariz na rede para estimular a leitura. Há também uma campanha de compra de livros com apoio de instituições do terceiro setor (ONGs) e filantrópicas. Segundo Danilo, “a biblioteca comunitária do cursinho é apenas um eixo de um projeto maior de incentivo a leitura na cidade de Passos, que atenderá especialmente pessoas carentes e pessoas que ainda não têm o hábito da leitura “.

A biblioteca precisa também de pessoas que possam se disponibilizar a ficar voluntariamente pelo menos um dia à noite, para ajudar atender os alunos que queiram locar livros. Se alguma instituição estiver interessada em ajudar ou pessoas da comunidade, doando livros, DVDs, ou financeiramente, é só procurar a secretaria do Núcleo que fica em uma das salas no Educandário, entrada pela Rua Santa Inês, que funciona de segunda a sexta, das 19h às 22h30 ou ligar no telefone, 9177 -1141.

*Rodrigo Castanho é Jornalista, ex-aluno e voluntário do Núcleo Dércio Andrade – Passos/MG