Estive presente nos últimos dias, juntamente com meus amigos e orientadora do Mestrado em Linguística da UNIFRAN, no 2º CIELLI – Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários que aconteceu concomitantemente ao 5º CELLI – Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários.

Acompanhados da orientadora e da coordenadora do Mestrado em Linguística da UNIFRAN, Profa. Dra. Maria Regina Momesso o grupo apresentou trabalhos científicos em diversos simpósios temáticos realizados durante o evento e coordenadores por professores pesquisadores de diversas universidades brasileiras.

Os conferencistas Roger Chartier e Carlos Reis, da França e Portugal, respectivamente, proferiram suas conferências no dia 13 de maio a partir das 15h no Auditório da Unifama. Chartier – historiador cultural e pesquisador das práticas de leitura e escrita proferiu a conferência “Literatura e cultura escrita: estabilidade das obras, mobilidade dos textos, pluralidade das leituras”, questionando o que é um autor, o que é literário ou não, e comparando a gestação de uma obra à gestação de um homem. “Cristo é exemplo e exemplar. Ele é o autor e a sua filosofia é uma obra também”, disse Chartier fazendo a relação obra e autor que estão imbricados.

Eu apresentei o trabalho “Leitores e autores: adolescentes promovendo a escrileitura no Blog do Folhateen”, um recorte da minha pesquisa de mestrado que tem por objetivo investigar os efeitos de sentido sobre leitura, escrita e autoria oriundos dos adolescentes escrileitores desse suporte virtual originado do suplemento Folhateen, da Folha de São Paulo que foi extinto em novembro passado.

O congresso foi muito interessante, muito aprendizado e deixo aqui o meu agradecimento à FESP/UEMG pela minha liberação nos dias do Congresso.