A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) promoveu na noite da última quinta-feira (12) uma noite de lançamento do livro “A Grande Virada”, da escritora e professora Hilda Mendonça. A obra foi lançada na Biblioteca Engº Oto Lopes de Figueiredo com um grande público que esteve presente para prestigiar mais essa publicação da literatura regional. “A Grande Virada” marca a estreia de Hilda no gênero romance.

A escritora, que é natural de Alpinópolis, e passou boa parte de sua vida em Brasília, retornou a Passos no final dos anos 1990. Em Brasília, Hilda construiu uma sólida carreira como professora e teve ao longo de sua vida 19 livros lançados, sendo “A Grande Virada”, o vigésimo. Depois de aposentada sentiu falta da cultura mineira, das experiências vividas no sudoeste mineiro e retornou para Passos. “Eu vim buscar em Passos o que nunca em mim deixou de existir”, disse a escritora em seu pronunciamento.

A solenidade de lançamento teve início às 19h e contou com a presença do presidente do Conselho Curador da FESP, Professor Fabio Pimenta Esper Kallas, dos diretores de Núcleo Acadêmico, coordenadores de curso, estudantes, autoridades, familiares e amigos da escritora.

Hilda Mendonça foi aluna da FESP no curso de Letras. Na instituição ele teve acesso às teorias e consolidou o seu dom para a escrita. A FESP tem incentivado a publicação de livros de autores de toda a região com a convicção de que oportunizar aos escritores e a todos que promovem cultura é fundamental para o crescimento de um povo. “Estar aqui na FESP uma ex-aluna que há alguns anos cursou um de nossos cursos e que foi ao mundo levando o seu conhecimento e toda a sua potencialidade e que volta para a casa nesse momento, trazendo algumas de suas obras e hoje, especialmente, lançando mais uma é fundamental para que nós possamos colocar a missão da FESP em atividade, que é desenvolver homens e mulheres que estejam preparados para o mundo. Para isso não basta apenas colocar a técnica para que eles possam absorver. É necessário colocar sabedoria, cultura, respeito e uma gama de valores. É com orgulho que recebemos a professora Hilda e queremos que outros autores também possam usar do espaço da FESP para apresentar o seu trabalho”, disse o Professor Fabio Kallas.

Enredo romântico

Publicado pela Scortecci Editora, “A Grande Virada” tem como tempo cronológico o ano de 1999, ano da virada para 2000. O cenário é parte em uma pequena cidade de Minas Gerais e Brasília. É a história da médica Paula e do músico Fernando, casal por amor (Eros) e depois vivenciam o amor perdão (Ágape). Hilda já tinha se aventurado na escrita como contista, folclorista, cronista e poeta. Escreveu também livros infantis e juvenis. Possui três trabalhos publicados em Espanhol na Revista Presencias (Argentina). Publicou também uma novela em Inglês. Hilda veio para Passos ainda na adolescência e na cidade fez seus estudos secundários. Estudou no Colégio Imaculada Conceição (CIC) e na Escola Estadual Professora Júlia Kubitschek (Colégio Estadual). É membro fundador da Academia de Letras de Taguatinga (DF), ocupando a cadeira de número 4.

Segundo Hilda, a obra surgiu a partir de uma observação, como professora de Literatura, de que os autores não possuem o hábito de registrar as passagens de século, ou passagens de anos. “Então eu pensei: ‘vou escrever um livro’ na virada do século XX para o XXI. Havia muitas profecias como de mil passará, 2 mil não chegará. O tempo cronológico portanto é 1999 e o enredo se passa num cenário real, Alpinópolis, que eu conheço muito bem. Mas também minha personagem inicia sua trajetória em Brasília e depois vem para Alpinópolis e ao final vai para a África, pois na infância tive uma amiga descendente de escravos e então minha personagem vai para África também. A ‘grande virada’ do ano, da personagem e também da minha vida, porque mudei de Brasília para cá. Gosto muito de recomeçar e estou recomeçando mais uma vez”, descreveu.

Para a autora estar na FESP lançando o livro é um momento muito especial, pois ela considera que recebeu uma bagagem muito boa na instituição. “Aqui é como eu disse para o professor Paulo Felipe e Pedro Junqueira que hoje estiveram presentes. Aqui eu levei a chave para abrir a porta. Eu sempre fui da turma do gargarejo, ali da frente, e sempre assisti a todas as aulas, mesmo se estivessem poucos alunos”, contou.

Todas as quartas-feiras Hilda e um grupo de pessoas interessadas em Literatura, arte e cultura se reúnem na residência da escritora e do marido Antonio Vicente, onde desenvolvem bate-papos e recitação de poesias, obras literárias e outros. O grupo tem o nome de “Escritores e Companhia” e esteve presente no lançamento. Para o também autor e sapateiro aposentado Sebastião Wenceslau Borges, que participa do grupo, o lançamento é um dia muito especial para o escritor e é um momento em que se reúnem os amigos. “Como ela falou é o vigésimo livro e ela ainda fica emocionada e ansiosa ao lançá-lo. Fico muito alegre por estar com a amiga Hilda e sabendo que o público prestigiou sua obra. Ela deve estar muito satisfeita”, disse Sebastião.

Iara de Oliveira, também participante do grupo, também prestigiou o lançamento e ficou satisfeita por poder estar presente apreciando a obra de Hilda. Segundo Iara, que é artista plástica, ela esteve presente no lançamento do primeiro livro da autora e prestigiar o momento dessa apresentação do vigésimo livro é um momento para ficar registrado. “Há pouco tempo ela disse: ‘Iara quero ser sua amiga’  e eu disse ‘e eu muito mais’. A Hilda é uma ótima escritora. A obra parece que flutua, é gostosa de se ler. Então, os livros infantis eu li todos. Parece que você volta ao tempo de criança. Estou ansiosa para ler ‘A Grande Virada’, a temática é muito interessante e tenho certeza que vou adorar a Hilda romântica, nessa estreia nesse gênero”, contou Iara.

Estudantes do curso de Letras e de outros cursos da FESP também prestigiaram o evento. Para a escritora o apoio da FESP foi fundamental, já que a fundação esteve com ela desde o lançamento da primeira obra. O diretor do Núcleo Acadêmico de Educação, Professor MsC. Anderson Jacob Rocha, acredita que para a FESP e principalmente para os alunos ter um contato com um escritor e vivenciar esse momento com o contato com uma obra nova é de fundamental importância. “Esse grupo que a Hilda mantém, que conversa sobre Literatura, declama poesias, cantam, já fui convidado para esses encontros e deve ser muito agradável. O lançamento, e sendo na FESP, é um dia muito importante. È gostoso saber que há pessoas que conseguem passar com a escrita as questões da vida como o amor, a fé, a amizade através de belas palavras.

A coordenadora do curso de Letras, Professora MsC. Gisele Ribeiro, também concorda com o Professor Anderson e acredita que a FESP cumpre um papel primordial quando oferece o apoio a escritores. “É muito interessante ter uma ex-aluna que retorna para mostrar o seu trabalho. Quando a FESP apoia uma ação como essa, ela está se mostrando interessada nas questões culturais e que colaboram para a vida de uma sociedade melhor”, frisou Gisele.

FONTE: Texto e fotos – Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG