No ir e vir da vida vamos acumulando coisas materiais e também ações, atitudes, comportamentos que dizem respeitos às coisas espirituais e esquecemos de nos perguntar: isso me é necessário?

Será que é necessário matar, roubar, prostituir? Será que estes pensamentos que estão agora em minha mente são necessários? Muitas vezes criamos simulacros daquilo que nos levaria à felicidade, mas não necessariamente é o que nos leva à felicidade.

De hoje em diante, pergunte diante de determinadas situações se é realmente necessário. Se não for prossiga e deixe para trás os supérfluos que nos diminuem e não nos enriquecem de bens espirituais
Danilo Vizibeli

Escrito em 16 outubro 2011 – 16h30

Anúncios