Temos percebido na cidade de Passos (MG) onde eu moro, um crescimento vertiginoso do número de veículos nas ruas e do movimento do trânsito, consequentemente.

Hoje fui ao banco no período da tarde e tive que desistir porque não tinha lugar para eu estacionar my car. Sendo assim só se formos a pé, ou voltarmos em horários alternativos se o serviço puder ser feito no caixa eletrônico.

Para complementar tamanho caos a SAMP (Sociedade de Assistência ao Menor de Passos) e o Departamento de Transito da Prefeitura aumentaram as áreas de cobrança da área azul. O preço já começa a ser exorbitante: R$ 1,50 a hora e ainda assim na Avenida da Moda um dos pontos principais do comércio em Passos está repleto de pontos da Área Azul. O tema já foi matéria na Folha da Manhã (jornal local) e em reclamações da Seção Livre desse mesmo jornal.

Como não poderia deixar de alfinetar um pouquinho, temos ainda a impertinência das meninas. Sim, porque agora a predominância na área azul são mulheres. A gente estaciona, nem saiu do carro ainda e elas já estão posicionadas esperando as moedinhas. Ou outras vezes são relapsos (se referindo agora aos dois gêneros). A gente estaciona, e elas nem vem cobrar. Uns pagam e outros não? É assim que funciona?

Questiono se, pois, este fato é formação profissional de jovens e adolescentes ou se é exploração? Não teriam outras maneiras de inserir esses jovens no mercado de trabalho?

Por favor, vamos debater… Espero seu comentário.

Um abraço

Danilo Vizibeli

Jornalista, Professor, Pesquisador, Escrito…. (forcei um pouquinho!!!rsrsr)

Anúncios